Conheça as propostas do candidato Sávio José para a Prefeitura de Viçosa

A Casa do Empresário, representante do setor empresarial de Viçosa, enviou um ofício aos candidatos à Prefeitura de Viçosa para ouvir suas propostas, especialmente as voltadas ao classe empresarial. O documento foi encaminhado aos 9 postulantes ao cargo executivo  com perguntas referentes a áreas de saúde, educação, economia e geração de empregos. 

Confira as respostas enviadas pelo candidato a Sávio José (PT), e veja os principais planos para a gestão. 

1. Inicialmente, gostaríamos de saber quais são os planos de projetos para contribuir com o desenvolvimento econômico de Viçosa?

A economia de Viçosa é urbana e os empregos formais são concentrados em serviços (63,3%) e no comércio (22,3%). A indústria fica com 8,1%, a construção com 4,7% e a agricultura com 1,6%. 

Vamos empreender uma série de medidas que podem impulsionar a economia da cidade. Para isso a melhor forma é diversificar os investimento, desde que sejam pensados de forma integrada.

Agricultura - investindo, em parceria com a UFV, na agroecologia tanto para produção de alimentos saudáveis como para a produção de conhecimentos; usar terrenos desocupados na produção de alimentos saudáveis; instalar o Programa Aquisição de Alimentos (PAA) com a compra dos produtos agroecológicos da agricultura familiar garantidos pelo poder público; instituir o vale feira, programa de impacto na produção rural; ampliar as feiras livres da cidade em bases de economia solidária;

Empresarial - criar a marca Viçosa, para estimular o consumo do que se faz aqui; estimular o cooperativismo e as cooperativas de trabalho; desenvolver o empreendedorismo em bases de economia solidária;; incentivar empreendimentos de baixo impacto nos bairros do município. estimular a produção diferenciada: derivados do eucalipto; frango caipira; cachaça; cerveja artesanal; lúpulo; cogumelos; 

Apoio - dinamizar o Sistema Nacional de Emprego de Viçosa. criar agência de gestão compartilhada (secretaria, informática, contabilidade, administrativa) para apoio ao microempreendedor e ao micro e pequeno empresário

Profissionalização - viabilizar a criação de uma escola técnica a fim de profissionalizar a juventude;

Turismo - fomentar o turismo rural, de eventos de base ecológica e comunitária; apoiar a gastronomia e manifestações artísticas e culturais; incentivar os sistemas alternativos de alojamento, transporte e alimentação; investir no esporte em convênio com a UFV; 

Habitação - investir na habitação para impactar o emprego; dinamizar a inovação com o Centro Tecnológico de Viçosa; 

 

2. Atentos ao atual contexto, quais as ações imediatas serão tomadas para reduzir os impactos da pandemia, focando principalmente na retomada econômica e na geração de empregos?

Teremos um plano emergencial de recuperação econômica que vai estender descontos no IPTU. As empresas que já receberam esse ano, automaticamente já terão 40% de desconto ano que vem e 20% em 2022. As empresas que não conseguiram nós vamos abrir mais um processo de seleção menos burocrático para tentar incorporar um número maior de empresas, principalmente dos setores que foram mais atingidos como bares, restaurantes, academias, clubes, escolas de Ensino Infantil é campo society, as que se adequarem a esse processo mais simplificado terão 50% de desconto em 2021 e 25% em 2022. Essa medida é necessária já que as pequenas e médias empresas não vão conseguir sair desses problemas econômicos da pandemia de um dia para o outro.

 

3. Qual a sua posição com relação ao último Plano Diretor apresentado à Câmara Municipal e ao que está sendo elaborado? 

Em relação ao plano diretor, entendo como uma política necessária que foi conduzida por uma equipe técnica, foi dada oportunidade de participação da população. Não é um plano perfeito, porque isso não existe. Ele pode ser aprimorado e tem que existir em uma visão da cidade como um todo. Aspectos de uso e ocupação do solo, zonas especiais de interesses sociais e vetores de crescimento são fundamentais para desenvolver Viçosa. Em relação ao plano atual eu não tive acesso ao seu conteúdo então não posso opinar.

 

4. Para você, como é possível equilibrar os três pilares do desenvolvimento sustentável: social, econômico e ambiental? 

Para equilibrar os três pilares do desenvolvimento sustentável, a primeira coisa é não separá-los. O aspecto social, o aspecto econômico e o aspecto ambiental podem e devem andar juntos. Todos os projetos que visam o interesse econômico têm o seu viés social e serão cada vez mais eficazes com o ambiente sendo preservado. Para isso é necessário ter empresas responsáveis e a prefeitura tem que dar todo tipo de apoio que busquem o desenvolvimento sustentável. Temos que fazer o bom uso dos espaços públicos, assim o ambiente, forma adequada, pode e deve gerar desenvolvimento econômico e o bem-estar social.

 

5. Todos sabemos que os problemas com a saúde (em sua grande maioria), estão ligados à falta de saneamento básico e esgoto. Nesse sentido, qual o plano para que tenhamos uma cidade com esses direitos resolvidos, melhorando a saúde da população? 

Saneamento básico além de ser um direito fundamental da saúde, ele pode, e deve, ser um fator de geração de emprego e renda. Vou terminar a obra da ETE da Barrinha (que é um absurdo o tempo e o dinheiro que essa obra está consumindo). Mas, para além dela, vamos trabalhar também em tecnologias alternativas de esgotamento sanitário descentralizadas nos bairros e também na zona rural.

 

6. Viçosa como uma cidade polo na região e, agora fortalecida com os  cursos na área de saúde, qual o plano de governo para que o nosso município se torne referência na área de saúde? 

Pra ser referência na área de saúde, a gente deve investir na atenção primária, na saúde da família, que é quem desafoga os setores secundários e terciários, principalmente o hospital. Outra questão é potencializar os serviços do Consórcio Intermunicipal de Saúde que pode, e deve, ter uma articulação com os municípios da região, principalmente na marcação de consultas com especialistas e na realização de exames. Em relação aos hospitais, a gente tem que ter o comprometimento das cidades vizinhas em também ajudar, mas investir na saúde básica e fortalecendo CISMIV, os hospitais irão ficar realmente só para urgência e emergência.

 

7. Viçosa é uma cidade reconhecida por ser uma referência em educação e ensino. Diante desse contexto, quais os planos para minimizar os impactos causados pela pandemia que trouxe mudanças significativas ao sistema de ensino?

Para retomar as aulas, a gente tem que ter uma linha que passa por segurança e qualidade. Nós temos que entender que ninguém escolheu existir a pandemia, ela aconteceu. Então devemos retomar o ano que vem os estudos, principalmente da rede pública, sem perder a qualidade e sem ter desespero. É possível fazer um contra turno onde os professores estejam qualificados e motivados pra trabalhar para conseguir recuperar o conteúdo que não foi lecionado. O ano que vem é um ano de reorganização, de readaptação e a gente não tem porque ter pressa e desespero com isso.

 

8. Quais as propostas para a profissionalização de jovens para que eles tenham oportunidades de emprego em nossa cidade? 

Vamos criar cursos profissionalizantes dentro da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, tanto curso profissionalizante na área de serviços, como também alguns eixos de agropecuária. Viçosa é uma cidade que têm universidades de excelência, mas nem todos têm acesso ou desejam entrar nessa universidade. A política que a gente acredita é que todo mundo que deseja entrar numa universidade pública tem que ter esse direito. Quanto àqueles que desejam ter um curso técnico, eles devem ter oportunidades para entrar qualificados no mercado de trabalho para depois conseguir uma valorização profissional adequada. Assim a cidade se torna referência de serviços bem prestados. 

 

Comentários

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


2021 © Casa do Empresário de Viçosa | Desenvolvido por: Interminas