Segurança pública: Casa do Empresário organiza reunião para tratar sobre segurança na zona rural da cidade

Na tarde desta terça feira, 17 de agosto, a Casa do Empresário, em parceria com a Polícia Militar, promoveu uma reunião com o intuito de discutir estratégias para otimizar a segurança em espaços rurais da cidade de Viçosa. Estiveram presentes na reunião o presidente da Casa, Julismar Marques; o Tenente-Coronel Píramo; o Capitão, Marcos Vinícius Castro; e empresários e moradores das regiões do município.

O encontro teve início com Julismar destacando que a intenção principal é estreitar laços entre a Polícia Militar e a população, garantindo a viabilização e manutenção de um ambiente seguro para todos. Passando a palavra, em seguida, para o Tenente-Coronel que afirmou estar à disposição para escutar e apresentar possíveis soluções para as demandas que seriam discutidas.

Os presentes relataram que, ao longo dos anos, as propriedades da região vêm sofrendo com furtos recorrentes, causando prejuízos e danos aos moradores. Além disso, por se tratarem de moradias isoladas e, muitas vezes, de uso sazonal, os criminosos possuem um espaço favorável para realizar o roubo.

Os oficiais apresentaram aos moradores a rede de proteção como forma de solucionar o problema. O projeto, já implementado em outras regiões onde atuaram, foi responsável por diminuir o número de casos e concretizar a sensação de segurança.

Essa rede conta com um canal direto de comunicação entre população e Polícia militar, agilizando o contato entre as partes. “Se um vizinho, por exemplo, avistar um veículo estranho rondando a região ele pode avisar aos demais por meio desta rede e ainda deixar o patrulhamento em alerta. Isso agiliza a ação dos oficiais, inibindo os autores de praticarem possíveis atividades criminosas”, afirmou o Capitão Vinícius.

Além disso, segundo o Tenente-Coronel Píramo, é necessário quebrar o chamado triangulo do crime composto pelo ambiente favorável, vítima vulnerável e o agente disposto. “Com a rede de comunicação, dificultamos que encontrem um ambiente que facilite sua ação, além de tornar a vítima muito menos suscetível, pois estará atenta e pronta para nos acionar caso necessário. Isso desestabiliza o indivíduo que, com as chances de sucesso reduzidas, está menos disposto dar continuidade no seu plano”, completou.

Ficou acordado, que a Polícia Militar irá auxiliar na construção deste canal de comunicação, que será colocado em prática em breve. Além disso, irá trabalhar em conjunto com os moradores para criar uma escala de patrulha rural de acordo com as demandas apresentadas.

Outra questão apresentada é o roubo de gado na região. Animais de grande porte têm sido levados ou abatidos durante a madrugada nas fazendas de forma recorrente.

“Esse tipo de ação acontece principalmente para alimentar o comércio de produtos para o setor de alimentos. Os criminosos vendem o fruto do roubo a preços baixos para açougues e similares que estejam dispostos a comprar a mercadoria, mesmo que seja de origem duvidosa”, explicou o Tenente-Coronel.

Para ele, a melhor forma de descontinuar essa atividade é realizar, em parceria com a vigilância sanitária, uma operação de vistoria em estabelecimentos da cidade, onde deve ser apresentado notas fiscais de produtos, comprovando a legalidade na compra. O objetivo é evitar a receptação de mercadoria roubada e aplicar as devidas punições aos compradores.

Para planejamento das ações apresentadas, será realizada uma segunda reunião que contará também com a presença de demais instituições que podem auxiliar na aplicação das soluções apresentadas. O encontro será agendado o mais rápido possível pela Casa do Empresário.

O momento foi encerrado com Julismar agradecendo a disponibilidade da Polícia Militar, reafirmando que a Casa está disposta a auxiliar nas demandas futuras e está alinhada ao objetivo de promover a segurança da população de Viçosa.

 

Comentários

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


2021 © Casa do Empresário de Viçosa | Desenvolvido por: Interminas