Conheça as principais propostas de Tia Lúcia, candidata a Prefeita de Viçosa

A Casa do Empresário, representante do setor empresarial de Viçosa, enviou um ofício aos candidatos à Prefeitura de Viçosa para ouvir suas propostas, especialmente as voltadas ao classe empresarial. O documento foi encaminhado aos 9 postulantes ao cargo executivo  com perguntas referentes a áreas de saúde, educação, economia e geração de empregos. 

Confira as respostas enviadas pelo candidata Lúcia Duque - Tia Lúcia - (Cidadania) e veja os principais planos para a gestão. 

1. Inicialmente, gostaríamos de saber quais são os planos de projetos para contribuir com o desenvolvimento econômico de Viçosa e quais as ações imediatas serão tomadas para reduzir os impactos da pandemia, focando principalmente na retomada econômica e na geração de empregos?

A pandemia do Covid-19 e as contingências por ela geradas tornam complexos os cenários para a gestão pública municipal a partir de 2021, que precisará ser ainda mais eficiente, proativa, criativa e sensível. Projeta-se desde o início da pandemia a ampliação dos serviços públicos, de investimentos efetivos em diferentes setores e esforços para recuperação da economia, investimentos em infraestrutura urbana, fortalecimento dos serviços de saúde e assistência direta às milhares de famílias em situação de vulnerabilidade e sem trabalho.

Atuar de forma efetiva sobre o cenário atual no sentido de gerenciar a crise instalada, para retomar o crescimento e o desenvolvimento econômico serão pautas prioritárias e imediatas para nossa gestão municipal. Isso vai exigir dedicação, competência técnica e sensibilidade dos gestores, um modelo de gestão flexível, mas também, em certa medida, austero, e sempre proativo e criativo, que esteja junto das necessidades da população, mas também, em articulação institucional para captar oportunidades e recursos para o município.

Para tanto, temos que posicionar Viçosa no patamar das principais cidades inovadoras e criativas do estado, desenvolvendo a economia criativa e o empreendedorismo, aproveitando melhor os recursos, competências e empreendedores locais. Iremos fomentar o desenvolvimento de alternativas científicas e tecnológicas locais, de baixo impacto ambiental e socialmente relevantes, para solucionar os problemas gerados pelo atual modelo de crescimento da cidade, realizando parcerias com instituições de ensino e pesquisa e organizações do terceiro setor, bem como implementando programas nacionais adequados às demandas locais. Ciência, tecnologia e inovação, que já estão presentes em nossa dinâmica econômica, portanto, comporão uma agenda pública de desenvolvimento e representam um potencial para gerar empregos, atrair investimentos e projetar ainda mais viçosa para o Brasil.

Apoiaremos e facilitaremos a criação e formalização de micro e pequenas empresas, articulados com o SEBRAE e outras instituições de referência, constituindo um ambiente institucional e regulatório favorável para o empreendedorismo e para facilitar o desenvolvimento organizacional e o fortalecimento das empresas já instaladas em nosso município, assumindo-as como vetores da geração de emprego e renda para inúmeras famílias e arrecadação para a prefeitura. Garantiremos, nessa linha, o efetivo funcionamento da Sala Mineira do Empreendedor, para melhorar e simplificar o ambiente de negócios no município, oferecendo apoio para empreendimentos de todos os portes, fortalecendo a parceria entre o SEBRAE MINAS e a JUCEMG – Junta Comercial do Estado de Minas Gerais.

Nesse sentido, reassumiremos a elaboração e consolidação de um plano municipal de retomada da economia, em interação direta com a Casa do empresário e outros parceiros e representantes da sociedade, definindo ações de contingência e resposta à crise. Tal plano estruturará uma plataforma institucionalizada de ação do executivo municipal adequada às demandas dos setores envolvidos e orientadas por período de curto, médio e longo prazos, assumindo que todas as decisões e intervenções realizadas no próximo mandato, repercutirão ao longo de vários anos e podem ser decisivas para recuperar nossa economia e a torná-la mais dinâmica. Nesse sentido, reestruturaremos toda a secretaria de desenvolvimento econômico, profissionalizando seus processos gerenciais, definindo uma estratégia de relações institucionais para captação de parcerias e oportunidades e incorporando pessoas com habilidades técnicas adequadas ao contexto e capaz de conduzir esta pasta no sentido de criar uma coalização municipal para a reestruturação da economia e a retomada do emprego e geração de renda.

A configuração da referida secretaria pretende colocá-la mais próxima das necessidades da economia do município, mas também dotá-la de maior proatividade, deslocando parte de sua atuação para garantir a inserção da prefeitura no governo estadual e federal e em diversas outras instâncias que incidam sobre o desenvolvimento econômico, nacionais e internacionais. O propósito primeiro é converter a ação institucional da prefeitura em captação de recursos extraorçamentários e oportunidades para a nossa cidade

Em sinergia com essa proposta, pretendemos reestruturar e tornar efetivo o Conselho Municipal de Desenvolvimento, redefinindo sua dinâmica operacional e seus propósitos, colocando-o a serviço do desenvolvimento econômico de Viçosa, de forma inovadora, proativa e transformadora. Esse será um dos principais mecanismo democráticos acionados para ampliar a participação da sociedade civil e, assim, dos empresários e empreendedores, nas decisões da prefeitura e na construção de políticas públicas.

Faremos uma ação direta de articulação com instituições financeiras instaladas na cidade com bancos públicos para criar um programa de crédito e microcrédito para apoiar as empresas e fomentar novos negócios, associando a oferta de crédito com a assistência técnica, que será operacionalizada em parceria com as universidades, Emater, Sebrae, Senar e outros parceiros.

Buscar parcerias efetivas com o SENAI/SENAC/SEBRAE em Viçosa com o objetivo de aumentar a oferta de capacitações técnico-profissionalizantes para a população jovem e adulta, contribuindo diretamente para a melhoria da qualidade da mão de obra oferecida no mercado de trabalho. Iremos ampliar a parceria com a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico no âmbito da Rede UAITEC, ampliando sua atuação em Viçosa e objetivando promover a inclusão digital e social por meio da oferta de cursos gratuitos de qualificação profissional nas modalidades presencial e à distância. E vamos reestruturar e ampliar o efetivo de pessoal do Serviço Nacional de Emprego -  SINE, visando apoiar empresas e trabalhadores na oferta e ocupação de vagas de emprego no município.

Além disso, as universidades também serão integradas nessa plataforma municipal de formação profissionalizante, qualificando os trabalhadores e trabalhadoras para sua inserção nas empresas e para empreenderem. Também instituiremos, em parceria com as universidades, um programa de educação empreendedora para jovens de Viçosa, estimulando a colaboração, a inovação e o empreendedorismo. Ele irá integrar outros programas existente e incidirá diretamente na formação da juventude e em sua preparação para o mercado de trabalho ou para empreenderem.

Vamos fomentar a participação das empresas locais e priorizá-las nos processos licitatórios promovidos pela Prefeitura e o SAAE, contribuindo para ampliar a demanda e impulsionar o comércio local de produtos e serviços. Não obstante, em parceria com a Casa do Empresário, envidaremos esforços para dar visibilidade às empresas locais e conectá-las com diferentes ambientes de negócio dentro e fora da região e a mapear e sistematizar demandas que absorvam o que aqui é ofertado.

Realizaremos ações para impulsionar o turismo em Viçosa, ampliando e estreitando a participação do município do Circuito Turístico Serras de Minas e incentivando também a criação de grandes eventos anuais a serem incluídos na rota nacional de turismo, além de vincular nosso potencial educacional, científico e tecnológico, associado ao polo de inovação de viçosa, à cadeia produtiva do turismo, explorando esta oportunidade e atraindo pessoas para nossa cidade. Isso ajudará a transformar Viçosa numa cidade de excelência no turismo de negócios e de eventos.

Iremos também investir na consolidação do Distrito Industrial da Barrinha, dando condições para a instalação de novas empresas, além de propiciar melhorias na estrutura urbana de toda área do Distrito Industrial. Associado a essa ação, preparemos um plano de atração de empresas e valorização das grandes empresas instaladas no município, realizando estudo e implementando melhorias na nossa infraestrutura e incentivos fiscais que sejam atrativos, mas que não comprometam nosso orçamento e estejam vinculados à arrecadação e ao número de empregos gerados. Sabemos que esse é um desafio e que transcorre a décadas, mas estamos conscientes de isso precisa de atenção e pode acontecer.

Nós também desenvolveremos um programa de apoio a empreendimentos econômicos solidários, formados por grupos de pessoas em situação de vulnerabilidade que desejam empreender coletivamente ou que já empreendem, dando suporte técnico e estrutural e buscando apoio financeiro para o desenvolvimento desses negócios. O apoio à organização e a gestão dos empreendimentos e o suporte para sua operacionalização poderão ajudar a criar oportunidade de trabalho e fontes de renda.

 

2. Qual a sua posição com relação ao último Plano Diretor apresentado à Câmara Municipal e ao que está sendo elaborado? 

O município de Viçosa possui o Plano Diretor vigente, que é a Lei Municipal 1.383/2000 e a obrigação legal é fazer a revisão e atualização do Plano Diretor a cada dez anos e este é o trabalho a se fazer. A atual administração enviou para a Câmara Municipal a proposta de revisão do Plano Diretor em Maio/2017 e desde então o legislativo esteve discutindo e tramitando-a, até sua rejeição em novembro/19. Portanto, tramitou por dois anos e meio no legislativo e entendemos que a reprovação ou aprovação de um projeto de lei é legítimo dentro do processo democrático legislativo.

Entretanto, imediatamente após a reprovação ocorrida na Câmara Municipal, o Prefeito Ângelo Chequer nomeou uma Comissão Especial por meio da Portaria 005/2020 de Janeiro/20, para que esta comissão trabalhasse uma nova proposta de revisão do Plano Diretor, sendo que desde então a comissão promoveu inúmeras reuniões e a minuta da nova proposta já está finalizada.

O projeto inicial rejeitado pela Câmara possuía 282 artigos e a nova proposta elaborada pela Comissão possui 148 artigos, resultando em significativa alteração e modificação, principalmente retirando do texto do projeto anterior a íntegra da Lei 1.420/2000 que trata do uso e ocupação do solo. A atual proposta formulada pela Comissão Especial possui a minuta da revisão do Plano Diretor com 148 artigos, os mapas de macrozeamento, os mapas de área de risco hidrológico e geológico, distribuição e identificação das comunidades rurais, zona de especial interesse social, mapa de corredores viários, proposta de macrovias, proposta de vias alternativas, mapas de zona de especial interesse estratégico, modelo de gestão para aplicação do Plano Diretor e demais anexos, portanto um trabalho completo e que já está pronto. O próximo passo agora é que estes documentos sejam entregues aos delegados escolhidos na primeira etapa quando o Plano Diretor estava em discussão pública, estes delegados apresentarão sugestões, modificações e propostas, que após compatibilizadas pela Comissão Especial, será enviada ao Prefeito para que ele possa encaminhar ainda em 2020 à Câmara Municipal.

Portanto caberá à nossa gestão nos primeiros meses de Janeiro/21 convocar a nova Câmara Municipal para analisar esta proposta e vamos realizar todos os esforços para sua aprovação já no primeiro trimestre de 2021. Isso será uma prioridade do nosso governo. Em seguida iremos realizar um amplo trabalho para revisão da Lei 1.420/2000 que trata do uso e ocupação do solo, da Lei 1.633/2004 que trata do Código de Obras e do projeto de lei do Plano de Mobilidade Urbana que já está na Câmara Municipal, uma vez que estas leis compõem o conjunto de normas que permitirão planejar o crescimento e desenvolvimento de Viçosa com qualidade de vida e bem estar da população. Nada disso será realizado de forma arbitrária, mas, como refere a própria lei, pautando o processo democrático como base para essas ações.

Iremos trabalhar com afinco para que Viçosa tenha um ordenamento jurídico moderno, de aplicação efetiva e que possibilite o desenvolvimento econômico, social e ambiental de nosso município, pois o Plano Diretor deve ser uma ferramenta em constante aperfeiçoamento como um ambiente facilitador para o empreendedor e o investidor, balizando um desenvolvimento sustentável. Reforçamos, portanto, nosso compromisso com a qualidade do plano, sua aprovação e sua efetividade.

3. Para você, como é possível equilibrar os três pilares do desenvolvimento sustentável: social, econômico e ambiental? 

A estruturação do nosso plano de governo aconteceu sob o enfoque dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, que integram a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas e tratam de orientar ações e Políticas públicas em todo o mundo para construirmos caminhos que tornem a sociedade mais justa, sustentável e inclusiva. Manteremos essa referência e nos conectaremos a essa agenda global, adaptando as metas da ONU para nossa realidade e as incorporando no nosso planejamento político-administrativo.

Nesse sentido, desenvolver uma cidade inteligente e sustentável, forte economicamente e com justiça social é nosso compromisso. Queremos que nossa gestão seja reconhecida por humanizar a gestão pública e tornar a cidade funcional aos cidadãos. Pensando nisso e diante dos desafios colocados aos futuros gestores públicos, principalmente pelas contingências decorrentes da pandemia, que agravaram situações de vulnerabilidade social e Econômica, balizamos nosso propósito público por três perspectivas integradoras para a cidade que queremos, as quais integram os três pilares acima mencionados:

  • Cidade cuidadora e inclusiva: que tem compromisso direto com a vida das pessoas, com a natureza e com o patrimônio cultural e que alicerça suas ações e políticas públicas na justiça social e na garantia dos direitos sociais e humanos constitucionais a partir de uma plataforma democrática de gestão.
  • Cidade inovadora e dinâmica: que coordena uma trajetória de desenvolvimento mobilizada pela criatividade, conhecimento e inovação e cria um ambiente institucional favorável para dinamizar as atividades econômicas, atrair investimentos e garantir a inclusão produtiva.
  • Cidade sustentável: que garante infraestrutura e funcionalidade à cidade, valorizando os serviços ecossistêmicos e o convívio harmonioso com a natureza bem como fomentando tecnologias que reduzam os impactos negativos que a sociedade viçosense causa ao meio ambiente.

O equilíbrio entre os três pilares se faz com o direcionamento político, que integra esses princípios e entende a cidade de forma complexa e diversa, e o direcionamento técnico-institucional, alinhando nossas políticas e programas para essa convergência. A integração econômico-social-ambiental é conceito e ação em nossa plataforma de governo. O desenvolvimento sustentável será o eixo estruturante a partir do qual realizaremos nossas ações: impulsionando as empresas e gerando emprego e renda, garantindo formação profissionalizante, protegendo e preservando a natureza, dando assistência e apoio às famílias em situação de vulnerabilidade etc.

4. Todos sabemos que os problemas com a saúde (em sua grande maioria), estão ligados à falta de saneamento básico e esgoto. Nesse sentido, qual o plano para que tenhamos uma cidade com esses direitos resolvidos, melhorando a saúde da população?

Nosso quadro gerencial terá o compromisso imediato de revisar e implementar as ações do Plano Municipal de Saneamento Básico e elaborar e implementar o Plano Municipal de Gerenciamento de Resíduos Sólidos e também o Plano Municipal de Segurança da Água, possibilitando a identificação dos perigos e caracterização dos riscos nos principais sistemas de abastecimento público e em solução alternativa coletiva de abastecimento de água para consumo humano, desde o manancial até o consumidor, visando a estabelecer medidas de controle para eliminá-los ou reduzi-los.

A qualidade da água, bem como seu fornecimento adequado são ações imprescindíveis para alcançarmos estes direitos. Vamos elaborar e implementar o Plano de Manejo da APA da Bacia do São Bartolomeu e da Bacia do Turvo Sujo, visando a proteção de mananciais, produção de água em quantidade e qualidade a ações preventivas e emergenciais de segurança dos mananciais de interesse do abastecimento público. Nossa gestão vai investir ainda na construção de novas adutoras de água tratada, visando a melhoria na distribuição e abastecimento de água dos diversos bairros do município.

Para essas ações deveremos fortalecer as ações do Conselho Municipal de Saneamento Básico, permitindo a permanente discussão, avaliação e monitoramento da implementação do Plano Municipal de Saneamento Básico, com a busca de recursos visando a plena operacionalização do Fundo Municipal de Saneamento Básico.

É nosso compromisso realizar e reforma e ampliação de toda estrutura física das Estações de
Tratamento de Água do Bela Vista - ETA I e da Violeira - ETA II , propiciando ampliação de vestiários, refeitório, laboratórios, almoxarifado e ampliação e modernizando o sistema de captação e de tratamento de água. Para isso faremos a reorganização administrativa do Serviço Autônomo de Água e Esgoto – SAAE, adequando à necessidade gerencial e de pessoal nos cargos de recrutamento amplo. Também deveremos adquirir veículos, máquinas e equipamentos visando a modernização da estrutura do SAAE e a melhoria permanente da qualidade de trabalho dos servidores da autarquia; Vamos implementar o projeto de interligação da ETA II – Violeira com a ETA I – Pintinho, garantindo volume de água e equalização do sistema de abastecimento para todos os consumidores da autarquia;

Por fim, queremos apresentar nosso projeto de ampliar a capacidade de armazenamento e preservação de água elevando dos atuais 9,2 milhões de litros para 20 milhões de litros e vamos finalizar a construção da Estação de Tratamento de Esgoto - ETE Viçosa e sua efetiva operacionalização, reconstruir os trechos de interceptores de esgoto do São Bartolomeu e  construir os interceptores de esgoto ligando os Bairros Santo Antônio, João Braz, Silvestre, Arduíno Bolivar, Vau Açú, Inácio Martins, Júlia Molá à Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Viçosa.

Nossa gestão quer ser reconhecida como a gestão municipal que mais investiu no tratamento de esgoto e na captação e fornecimento de água. Para isso vamos construir os interceptores de esgoto ligando os Nova Viçosa, Posses, Conjuntos Habitacionais à Estação de Tratamento de Esgoto – ETE Viçosa e a Estação de Tratamento de Esgoto de São José do Triunfo. Além disso vamos ampliar o Aterro Sanitário possibilitando atender às normas ambientais de coleta e destino final de resíduos sólidos e ampliar o projeto de Coleta Seletiva, com criação e fortalecimento da Cooperativa de Catadores de Materiais Recicláveis, visando o aumento de coleta de materiais recicláveis, gerando renda e emprego aos catadores e ampliando a vida útil do Aterro Sanitário e reformar e ampliar a Usina de Triagem e Reciclagem de Lixo, com estrutura adequada para as atividades de reciclagem.

5. Viçosa como uma cidade polo na região e, agora fortalecida com os  cursos na área de saúde, qual o plano de governo para que o nosso município se torne referência na área de saúde? 

Todo candidato ao executivo levanta a bandeira de investimentos em saúde. E isso acontece por esta ser uma área prioritária. Investir em saúde significa se preocupar com a vida. E nossa gestão carrega este compromisso: Vamos dar atenção especial a área de saúde e a vida das pessoas. Os serviços públicos em saúde precisam ser eficientes, céleres, de qualidade e de acesso facilitado a toda população. Nossa gestão vai garantir e melhorar o acesso da população a serviços de qualidade, com equidade e em tempo adequado ao atendimento das necessidades de saúde, mediante aprimoramento da política de atenção básica e da atenção especializada, aprimorando a rede de urgência e emergência, visando a viabilidade junto ao Estado da criação de unidade de pronto atendimento (UPA) e de implementação do serviço de atendimento móvel de urgência (SAMU).

Nós iremos promover a atenção integral à saúde da mulher, dos idosos e da criança, com ênfase nas áreas e populações de maior vulnerabilidade, fortalecer a rede de saúde mental e vamos reduzir os riscos e agravos à saúde da população, por meio das ações de promoção e vigilância em saúde.

A assistência farmacêutica no âmbito do SUS é de suma importância, bem como aprimorar a regulação e a fiscalização da saúde suplementar. Para isso, nós vamos contribuir com a adequada formação, alocação, qualificação, valorização e democratização das relações do trabalho dos profissionais de saúde e qualificar os instrumentos de execução direta, com geração de ganhos de produtividade e eficiência para o SUS. Nos empenharemos para a contratação de médicos nas especialidades mais demandadas para alocação nos serviços de atenção secundária, contratando preferencialmente médicos especializados em saúde da família para atuarem nos centros de atenção básica / PSFs; e Daremos apoio e condições para que o Conselho Municipal de Saúde seja ainda mais atuante.

Vamos garantir eficiência administrativa à gestão pública e para isso vamos promover maior interação entre os setores de compras da Secretaria Municipal de Saúde e da prefeitura; parceria com os hospitais e seus serviços de compra de medicamentos e materiais, para maior conhecimento dos processos utilizados nas compras. Traremos como compromisso na saúde implantar a coleta de dados informatizados dos agentes comunitários de saúde e agentes de endemias, por meio de computadores portáteis e informatizar em âmbito pleno cada agente das equipes de ACS, ACE e VISA, e tornar efetivo um sistema para aprimorar a comunicação entre setor de regulação e usuários do SUS.

Melhoria nos serviços públicos de saúde, passando obrigatoriamente pela humanização do atendimento. Desde a recepção nas unidades básicas de saúde até o atendimento médico, o serviço continuará sendo aperfeiçoado e realizado com zelo e respeito aos cidadãos viçosenses. Dentre outras ações que assumimos como agenda de governo são: Implantar programas de qualidade no atendimento aos pacientes do município; Continuar focando na qualificação e melhora dos modelos de atenção à saúde básica, com atividades na promoção, prevenção e recuperação em saúde, realizando programas especiais para a criança, a mulher, o homem e a melhor idade, com atendimento acolhedor e integral ao cidadão; Intervir para que a estrutura das unidades das equipes de saúde da família sejam construções que garantam adequado fluxo de pessoas e o seguro fluxo de materiais contaminados, promovendo a biossegurança de todos; Promover a efetivação do sistema de informação de saúde do município; Implantar 100% de cobertura de estratégia saúde da família, com equipes completas; Analisar a viabilidade e promover a Descentralização da central de marcação de consultas, cada unidade de saúde da família terá sua central de regulação de vagas para garantir equidade de acesso; Ampliar o número de bolsas de residência médica e enfermagem nas UBS, em parceria com as universidades locais; Promover medidas eficazes de acolhimento de pessoas em situação de rua; Implantação da política nacional de atenção integral a população privada de liberdade; Criar um núcleo de educação permanente para trabalhadores da rede municipal de saúde em parceria com as instituições de ensino superior de Viçosa.

6. Viçosa é uma cidade reconhecida por ser uma referência em educação e ensino. Diante desse contexto, quais os planos para minimizar os impactos causados pela pandemia que trouxe mudanças significativas ao sistema de ensino?

Conhecer as necessidades da área educacional, e adequar o atendimento ao plano de municipal de educação.

Reorganizar as orientações para a construção de um Plano Pedagógico municipal, que contemple as necessidades, especificidades e decisões das escolas.

Implantar equipe de Assessoramento Pedagógico para formação continuada dos professores.

Cumprimento, acompanhamento, monitoramento e execução da Lei nº 2.487/2015 que aprovou o Plano Decenal Municipal de Educação – PMDE, com vigência de 10 (dez) anos com vistas ao cumprimento do disposto no art. 13.005 de 25 de junho de 2014, de forma democrática pelas seguintes estâncias: Secretaria Municipal de Educação (SME), Comissão
de Educação da Câmara de Vereadores, Conselho Municipal de Educação (CME), Conselho de Alimentação Escolar (CAE).

Aumentar o investimento na educação infantil com a ampliação de vagas pautadas no contínuo crescimento da qualidade, com a garantia de oferta a todas as crianças de 04 e 05 anos e ampliação na faixa de 0 a 03 anos.

Articular a oferta de matrículas gratuitas em creches certificadas como entidades beneficentes de assistência social na área de educação com a expansão da oferta na rede escolar pública.

Melhorar a estrutura das unidades escolares municipais e promover a expansão e a melhoria da rede física das escolas públicas municipais.

Assegurar a manutenção da qualidade e variedade da alimentação escolar, garantindo o acompanhamento e o controle por nutricionistas na elaboração dos cardápios e parcerias com o CAE, COMSEA, Estado, União e outras entidades locais.

Efetivar uma política de educação de crianças e adolescentes fora da escola, em parceria com órgãos públicos de assistência social, saúde e proteção à infância, adolescência e juventude.

Melhorar a qualidade do ensino e buscar a equidade na rede municipal de ensino, independente das condições social, econômica, étnico-racial e cultural da população.
Criar programa de educação empreendedora nas escolas, buscando parcerias com Sebrae, instituições e ensino superior e outros.

Assegurar o acesso à educação especializada aos educandos com necessidades educacionais especiais, garantindo avaliação diagnóstica e atendimento por profissionais especializados, potencializando a utilização das salas de recursos existentes e criação de outras onde houver demanda.

Garantir transporte gratuito e de qualidade para todos os estudantes do meio rural.

Ampliar programas com apoio da União e Estado e aprofundar ações de atendimento ao aluno em todas as etapas da educação básica, por meio de programas suplementares de material didático-escolar, transporte, alimentação e assistência à saúde.

Implementar programas de educação de jovens e adultos para os segmentos populacionais considerados que estejam fora da escola e com defasagem idade-série, associados a outras estratégias que garantam a continuidade da escolarização.

Reverter o cenário de evasão escolar no município, estudando as causas, construindo currículos contextualizados à sua realidade dos alunos e implementando ações de melhoria do ambiente escolar.

Reinaugurar a biblioteca municipal, proporcionando um espaço para pesquisa, leitura e orientação de estudos.

Instituir o Dia de Educar para Vida nas escolas municipais promovendo a aproximação entre famílias e escolas, fortalecendo a educação emocional e uma educação mais humanizada.

Valorizar os profissionais da educação com revisão e nova redação do Plano de Cargos e Salários, implementando e realizando na administração municipal concurso público específico para os profissionais nas diversas modalidades da educação.

Reformulação e implantação de nova estrutura administrativa da Secretaria da Educação como vistas a garantir maior eficiência na implantação dos recursos e maior qualidade da educação.

Fortalecer a gestão democrática da educação garantindo a articulação com a sociedade civil e fortalecendo o Conselho Municipal de Educação.

7. Quais as propostas para a profissionalização de jovens para que eles tenham oportunidades de emprego em nossa cidade?

A juventude precisa fazer parte das pautas das políticas públicas. A
valorização dos jovens e a criação de oportunidades para esse público
serão cruciais para construir uma Viçosa melhor. A área de educação precisará ser estratégica. É pela educação que a transformação acontece. Viçosa como cidade educadora de vocação, precisa ampliar a qualidade do ensino ofertado a nível municipal e ampliar as oportunidades de trabalho a população jovem. Juventude e Educação devem entrar como agendas públicas prioritárias nesse novo contexto. Um contexto complexo, que requer competência técnica e sensibilidade social.

Na resposta da questão 1 várias propostas incidem também nessa questão, já que a formação profissionalizante e a geração de oportunidades de emprego, estão também no cerne do desenvolvimento econômico. Como citamos, iremos fortalecer iniciativas de programas de educação empreendedora em conexão com o mercado, aliando educação profissional e empreendedora com as necessidades do mercado. Fortaleceremos e ampliaremos o Programa Jovem de futuro, que integrará um programa municipal de inclusão produtiva, buscando também criar oportunidades de inserção profissional no município para jovens diplomados pelo programa.

Visando o estímulo de empreendedorismo junto aos jovens, vamos criar um
espaço público de Coworking (Co-trabalho) como uma forma de pensar
o ambiente de trabalho, estimulando as startups, reunindo os jovens
empreendedores a fim de trabalhar em um ambiente inspirador e desenvolver programas de educação empreendedora para jovens de Viçosa, estimulando a colaboração, a inovação e o empreendedorismo.

Vamos criar, em parceria com outras instituições, um programa de capacitação técnico-profissionalizante para agricultores(as) familiares e trabalhadores(as) rurais, com eixos específicos para jovens e mulheres, sobre questões de manejo, processamento e gestão da produção sustentável de alimentos, bem como outros aspectos que fundamentem o empreendedorismo, a organização coletiva e a sustentabilidade como mecanismos para a geração de renda no campo.

Ação complementar e de grande importância que nossa gestão vai implantar são programas de educação de jovens e adultos para os segmentos populacionais que estejam fora da escola e com defasagem idade-série, associados a outras estratégias que garantam a continuidade da escolarização.

Juventude e formação profissionalizante são palavras chaves para nossas políticas públicas e comporá um eixo estruturante de nosso programa de reestruturação da economia. A prefeitura já possui experiência em execução, com importantes resultados. Mas nós organizaremos e fortaleceremos essas experiências em um programa integrada de inclusão produtiva. E ele será impulsionado por meio de um arranjo institucional que envolverá universidades, empresas e organizações corporativas da cidade, entidades socioassistenciais, empresas públicas e órgãos dos governos estaduais e federais.

 

 

Comentários

Deixe um comentário

Your email address will not be published. Required fields are marked *


2021 © Casa do Empresário de Viçosa | Desenvolvido por: Interminas